História das Olimpíadas

Ilustração. O fundo é composto pelo céu em tons de laranja e montanhas em tons de cinza. Em cima de uma delas, uma grande construção antiga com grandes colunas. No centro da imagem, Zé Plenarinho caminha e degura uma tocha de cabo cinza com uma chama acesa em tons de laranja e amarelo na ponta. Zé veste uma roupa que é uma espécie de vestido bege que cobre um dos ombros e é amarrada na cintura com uma corda verde.

O grau mais alto das competições esportivas são as Olimpíadas, que acontecem a cada quatro anos.

Em 2004, esse grande evento foi sediado na cidade grega de Atenas. E por que isso é interessante? Porque a Grécia é o berço dos jogos. Na Idade Antiga, por volta de 776 antes de Cristo, as cidades-estado gregas se reuniam para competir, sempre no vilarejo de Olímpia.

Durante as Olimpíadas, as pessoas até faziam as pazes, dando uma trégua às guerras. Uma das finalidades dos jogos era homenagear Zeus, a maior divindade do Olimpo. As vitórias nas competições rendiam honras e glórias aos atletas e às cidades. No entanto, com a invasão romana, os jogos entraram em decadência e, em 394 depois de Cristo, deixaram de ser disputados. Assim, a celebração olímpica ficou sem ser realizada por 1500 anos!

E só em 1894, graças aos esforços do esportista francês Barão Pierre de Coubertin, a ideia de se fazer uma competição esportiva internacional foi retomada. Para organizar as Olimpíadas, foi criado, então, no mesmo ano, o Comitê Olímpico Internacional (COI). Em 1896, a primeira edição dos jogos da Era Moderna foi em Atenas.

 

 

 

rtivas.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos