Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis, um dos maiores escritores brasileiros era um menino pobre, neto de escravos, filho de um pintor de paredes e de uma lavadeira açoriana. Nasceu em 21 de junho de 1839. Passou a infância no sítio onde sua família trabalhava, no Morro do Livramento, no Rio de Janeiro. Uma pessoa que muito ajudou Joaquim foi sua madrinha, Dona Maria José de Mendonça Barroso, viúva do brigadeiro e senador do Império Bento Barroso Pereira, dona da propriedade.

Quando criança, Joaquim teve uma saúde muito frágil. Sofria de uma doença chamada epilepsia, que afetava seus movimentos, e também era gago. Divertia-se empinando pipas, caçando lagartixas e ninhos de passarinho. Gostava também de observar as pessoas, ver o que elas faziam, como se comportavam e o que diziam. Assim era ele, curioso que só. Nessa época, ainda pequeno, perdeu sua única irmã e também sua mãe.

Fome de saber

Neto de escravos, Machado de Assis era negro e, por isso, sofria muita discriminação. Além disso, por ser pobre, não tinha condições de estudar em cursos regulares, pois precisava trabalhar para ajudar o pai e a madrasta a sustentarem a casa.

Apesar de todas as dificuldades, seguiu aproveitando toda e qualquer oportunidade de aprender mais. Em São Cristóvão, conheceu uma senhora francesa, proprietária de uma padaria; lá, o forneiro (encarregado das fornadas de pães) foi quem lhe deu as primeiras lições de francês. Quem poderia imaginar que, ao tornar-se adulto, ele dominaria, além do português, o idiomas francês, inglês, alemão, italiano e espanhol!

Aos 14 anos, resolveu que já era hora de enfrentar a vida. Passou a ajudar a madrasta a vender doces. Trabalhou também como caixeiro de livraria (entregava livros nas casas).

Havia muita coisa que ele queria aprender. E mesmo sobre as coisas que ele já tinha aprendido, sempre queria saber mais. Queria estudar diferentes línguas, conhecer toda a história, todos os países, ler livros de grandes escritores… Essas coisas, ninguém lhe ensinava, ele estudava e aprendia sozinho mesmo (era autodidata). Nas horas vagas, estava sempre mergulhado na leitura. Na biblioteca Real Gabinete Português de Leitura, no Rio de Janeiro, pegava muitos livros emprestados e não só os lia, mas também tinha o cuidado de anotar os trechos que lhe traziam ensinamentos. Por esse motivo, desde muito jovem, tornou-se um dos maiores intelectuais do País. Aos 16 anos, publicou seu primeiro poema, “Ela”, na revista Marmota Fluminense. E, a partir daí, tornou-se jornalista e cronista.

Naquela época, a profissão de escritor não dava dinheiro suficiente para pagar as contas; por isso, Machado de Assis entrou para o serviço público. Com o tempo, as coisas foram melhorando e sobrou mais tempo para ele escrever. Com pouco mais de 40 anos, já era escritor consagrado.

Em 12 de novembro de 1869, aos 30 anos, casou-se com a portuguesa Carolina Novaes, com quem teve um casamento feliz e harmonioso durante os 35 anos em que ficaram juntos. Não tiveram filhos. Em 29 de setembro de 1908, quatro anos após a morte de sua esposa, Machado de Assis faleceu na cidade do Rio de Janeiro.

Curiosidade

Nosso ilustre Machado de Assis tinha uma letra muito ruim, sabia? Uma historinha da vida dele ilustra isso pra gente: num certo dia, quando Machado era jornalista do jornal Diário de Janeiro, os funcionários responsáveis por revisar (corrigir erros) os textos que ele escrevia simplesmente ameaçaram nunca mais trabalhar com Machado caso ele não se comprometesse a melhorar a grafia das palavras.

Diante da ameaça, o dono do jornal, Quintino Bocaiúva, disse que só atenderia ao pedido dos revisores se eles lhe mostrassem a letra de Machado e ele não conseguisse decifrar o texto. Os revisores apresentaram, então, o papel escrito a Quintino. O resultado? Não só Quintino, mas nem mesmo o próprio Machado foi capaz de ler o que havia escrito! (Provavelmente o nosso amigo não usava caderno de caligrafia, né?)

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

8 Comentário(s)

  • by Maria Julia postado 11/09/2017 15:11

    foi muito legal descobrir tanta coisa nova sobre Machado de Assis

    • by BY Giovanna. postado 17/09/2017 14:36

      foi legal estudar sobre Machado de Assis e aprender coisas novas sobre ele. 17/09/2017

  • by andre postado 03/09/2018 20:01

    eu achei que faltou algumas partes porque estou estudando na escola ; ) 🙂

    • by Turma do Plenarinho postado 10/09/2018 11:42

      Oi, André! Que partes? Não quer compartilhar o que você sabe com a gente? Podemos complementar o texto!

  • by nicole ferraz postado 03/09/2018 20:42

    eu gostei muito de saber a vida de machado de assis

    • by Honestinho postado 05/09/2018 11:46

      Que bom, Nicole! É importante saber a história de nomes relevantes de nossa cultura!

    • by Turma do Plenarinho postado 10/09/2018 11:43

      Que bom, Nicole! Ficamos felizes! Abraço da Turma

  • by Rafael postado 10/09/2018 18:44

    Se eu vivesse na época de Machado de Assis, eu ia dar de pressente para ele um caderno de caligrafia.

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos