Fiscalização Eletrônica do Trânsito nas principais ruas das Escolas

PROJETO DE LEI: Fiscalização Eletrônica do Trânsito nas principais ruas das Escolas

ÁREA: Segurança

EMENTA:
Em ruas principais de acesso às escolas, geralmente existem faixas de pedestres para facilitar a travessia dos estudantes. Porem essas faixas não são respeitadas e muitos acidentes e mortes acontecem por causa da imprudência dos condutores. A fiscalização eletrônica por meio de pardais tem se mostrado muito eficaz pois inibe os condutores e estes acabam respeitando o limite de velocidade imposto, para não pagarem multas depois. Assim, é de muita importância que em vias principais de acesso ou rua onde haja maior fluxo de travessia dos estudantes, seja instalada fiscalização eletrônica para mais segurança e preservação da vida, no trânsito.
OBJETIVO:
1)Promover a segurança dos estudantes e alunos das escolas públicas por meio da redução de velocidade imposta pelos radares em uma via principal de acesso à cada escola.
PÚBLICO ALVO: Estudantes de escolas públicas.
FISCALIZAÇÃO E APLICAÇÃO: Os municípios e Estados implantarão a fiscalização eletrônica por meio de pardais a fim de impor a redução de velocidade nas vias de principal acesso de cada escola, farão isto por meio de seus órgãos de transito. Haverá uma carência de tempo para instalação dos equipamentos.

RECURSOS:
Poderão ser recursos estaduais e federais em forma de colaboração para implantação dessa regra em todo o país.
CONTINGÊNCIAS:
Pontos negativos podem ser as dificuldades financeiras de implantação que podem ser solucionadas a partir da colaboração entre Estado, Município e Governo Federal. Outro ponto que tende a ser negativo é a questão de problemas de congestionamento no transito, porem a obrigação de reduzir a velocidade próximo das escolas já existe, com faixas de pedestres, o problema é que não é cumprida. E a fiscalização eletrônica será muito eficaz para os condutores cumprirem essa obrigação.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários