Um escritor mirim apaixonado pelo universo

Imagine uma criança de seis anos escrever um livro em dois idiomas? Pois é, o João Paulo Guerra Barrera escreveu o livro “No mundo da lua e dos planetas” em português e inglês. Além disso, ele é criador de um game e vencedor de um concurso da NASA, a agência espacial norte-americana.

O livro do pequeno escritor esteve presente na 24ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo em 2016. Empolgados com o talento do menino, os pais de João Paulo o incentivaram a participar de um concurso da NASA. Ele concorreu com um jogo que criou sobre uma viagem ao espaço, com um foguete construído pelas próprias crianças com material reciclado. O jogo foi inspirado no livro de João Paulo. “Eu escolhi usar material reciclado no foguete por que é barato e deixa a terra mais limpinha ” ressalta João Paulo, que mora em São Paulo.

Concorrendo com seis mil pessoas do mundo inteiro, com idades de até 18 anos, João Paulo venceu o concurso e dividiu o primeiro lugar na categoria Mérito Literário com uma jovem indiana.

Quando tudo começou

Aos cinco anos de idade, o precoce João Paulo falou para os pais que queria fazer um filme sobre uma aventura no espaço. Impressionados com a determinação do menino, os pais o incentivaram a escrever a história, e deu tão certo que virou um livro escrito nos idiomas português como em inglês. Detalhe: João Paulo escreveu primeiro em inglês, passando para o português depois.

O concurso da NASA

Em setembro de 2016 o brasileiro Ivan Gláucio Paulino, cientista da NASA, esteve no Brasil para divulgar o concurso. Foi quando a família mostrou o livro do menino João Paulo. O cientista foi um grande incentivador da participação do garoto no concurso.

Ivan Gláucio Paulino acredita que está crescendo o interesse dos brasileiros, sobretudo, as crianças, pelas ciências espaciais. Para o cientista, ao fomentar essa curiosidade em crianças, o Brasil passará a ter mais visibilidade em concursos da NASA, bem como formar mais cientistas espaciais.

Projetos Futuros

Mesmo muito jovem, João Paulo fala de sua missão que é “fazer com que as crianças gostem de ler, morar no espaço e salvar o mundo”. Por isso mesmo, o menino já está escrevendo seu segundo livro, intitulado “Morando no espaço”. Nessa nova aventura, os personagens construirão uma estação espacial. Ele está desenvolvendo o projeto de um drone que irá se chamar “suga lixo”.

João Paulo explica que a importância de fazer a coleta de lixo espacial é evitar que a estação espacial se estrague. Além disso, tudo o que puder ser reciclado vai certamente diminuir os custos das agências espaciais, ensina.

 

Brasileiro do Ano

Em dezembro de 2017, João Paulo recebeu o prêmio de Brasileiro do Ano, na categoria Educação. Mais palmas pra ele!

E aí, ficou inspirado com a história do João?

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos