Brasileiras que se destacaram

Ilustração. Fundo roxo. No centro da imagem está uma urna eletrônica. Ana légis sorri e aperta um dos botões. Xereta Sorri animada com os dois olhos fechados. Cida está do lado de Xereta e levanta um dos braços, segura um papel branco e sorri.

Você conhece Madalena Caramuru, Anésia Pinheiro Machado, Celina Guimarães Viana e Maria Lenk? Essas quatro brasileiras se destacaram em seu tempo e merecem ser conhecidas por todos nós.

A primeira letrada

Madalena Caramuru viveu no início século 16 (nos anos 1500 e pouquinho) e marcou a história do Brasil por ter sido a primeira mulher letrada do nosso país – o que significa que ela sabia ler e escrever. Seu pai era um português e sua mãe uma índia. Diz a história que, em 1561, Madalena escreveu uma carta para o bispo de Salvador pedindo pelo fim dos maus-tratos sofidos pelos pequenos escravos.

Mulher pelos ares

Anésia Pinheiro Machado foi uma pioneira (uma das primeiras) da aviação. No ano de 1922, ela recebeu o título de piloto e se tornou a primeira mulher a pilotar um avião de passageiros e também a primeira a realizar vôos acrobáticos. Anésia também tem o título de primeira mulher da história a realizar um vôo transcontinental, percorrendo mais de 17 mil quilômetros.

Voto feminino

Celina Guimarães Viana nasceu em Natal, no Rio Grande do Norte, e marcou história pela sua luta pela igualdade entre os sexos. Na época em que viveu, ela não tinha o direito de eleger seus líderes, ou seja, o voto era um direito só dos homens. Daí, sabe o que ela fez? O maior rebuliço, e acabou conseguindo votar em 1928, quando já tinha 48 anos. Além disso, ela batalhou para que a punição física fosse abolida de dentro das escolas e incentivou que a educação, a criatividade e os esportes andassem sempre lado a lado!

Mestre das piscinas

Com 10 anos de idade, Maria Lenk começou a nadar nas águas do Rio Tietê. Ela tinha uma pneumonia muito forte e, naquela época, o melhor remédio era a natação. O amor pelo esporte foi descoberto e, quando fez 17 anos, a garota já era consagrada como a primeira mulher da América Latina a participar das Olimpíadas. Daí ela se graduou na primeira turma feminina de educação física do Brasil e chegou ao sucesso quando quebrou sete recordes mundiais e ganhou mais de 35 títulos nos anos 80.

Mulheres das nossas vidas

Essa é a história de quatro mulheres pioneiras em diferentes áreas. Porém, sabemos que existem muitas outras que se destacaram e ajudaram a construir o nosso lugar no Brasil de hoje.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos