Aniversário de Brasília!

Ilustração. No meio da imagem, em frente ao funso cheio de bolas coloridas, há um grande bolo marrom de três andares. Ele também é decorado com bolinhas coloridas e a vela, no topo do bolo, tem a forma do desenho de Brasília: um avião estilizado. Em volta do grande bolo, a Turma do Plenarinho sorri e bate palmas.

No dia 21 de abril de 1960, a cidade sonhada por Dom Bosco foi inaugurada pelo então presidente Juscelino Kubitschek.

Brasília foi inaugurada em 21 de abril de 1960. Mas os preparativos para o seu nascimento começaram há mais de dois séculos, sabia? As capitais federais anteriores, Salvador e Rio de Janeiro, eram cidades que se localizavam no litoral. E há muito tempo, as autoridades já mostravam interesse em que a capital tivesse uma localidade mais central, no interior do País, e menos exposta a ataques marítimos.

Sonho de Dom Bosco

Em 1823, José Bonifácio de Andrade e Silva sugeriu o nome de Brasília para a nova capital. Um padre da Itália, Dom Bosco, que tinha visões proféticas, sonhou, em 30 de agosto de 1883, que Brasília seria a nova capital. O sacerdote foi considerado santo e é hoje um dos padroeiros da cidade.

Na primeira Constituição da República Brasileira, em 1891, a ideia de Bonifácio foi aprovada e, em 1894, foi demarcada uma área de 14.400 quilômetros quadrados, chamada de Quadrilátero Cruls, onde começaria a construção da nova capital. No dia 7 de setembro de 1922, foi colocada a pedra fundamental (para marcar o local da nova cidade) em Brasília, perto da cidade de Planaltina, no Planalto Central.

Missão Cruls

Em 1892, a Comissão Exploradora do Planalto Central, conhecida como Missão Cruls, chefiada por Luiz Cruls, saiu da cidade do Rio de Janeiro para demarcar o território da nova capital. A equipe delimitou o espaço previsto na Constituição e, durante sete meses, fez o levantamento dos animais, da vegetação, do clima, do terreno e das rochas existentes na região. Desde o início, Brasília foi bem planejada.

Com o governo do general Eurico Dutra, foram tomadas algumas medidas preparativas, mas foi apenas em 1955 que a Comissão de Localização da nova capital federal escolheu o local em que Brasília haveria de ser construída. Juscelino Kubitschek de Oliveira (JK), eleito presidente da República em 1956, deu início ao projeto para a construção da nova capital. Fundou a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e, nesse mesmo ano, convidou o arquiteto Oscar Niemeyer para participar do projeto de Brasília. O plano urbanístico foi elaborado a partir do projeto de Lúcio Costa, que deu origem ao atual Plano Piloto. Os planos de setorização urbana (separação por setores residenciais, comerciais, bancários, hoteleiros, de diversões, etc.) e das vias rodoviárias faziam parte do projeto.

A população chega a Brasília

Ainda em 1956, pessoas de diversas partes do Brasil começaram a vir para o Planalto Central em busca de trabalho e de uma vida melhor. Esses pioneiros (os primeiros a chegar) receberam o nome de candangos, um termo que passou a identificar os brasilienses. O então presidente, Juscelino Kubitschek, chamou esses corajosos homens, que ajudaram a construir a nova capital, de “bandeirantes do século XX”.

Foram três anos e dez meses para que o sonho da capital, Brasília, se concretizasse. Essa foi a maior conquista de Juscelino, o presidente que marcou o desenvolvimento do Brasil e a integração nacional, seguindo o lema “50 anos em 5”.

A cidade recebeu pessoas de todas as regiões do País. A diversidade de costumes de seus habitantes vem contribuindo para a definição da identidade cultural de Brasília. A arquitetura, o urbanismo e as funções políticas, econômicas e sociais da cidade fizeram dela um lugar especial.

É na Praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios que o presidente da República, os ministros, os deputados federais, os senadores e os representantes do Poder Judiciário tomam importantes decisões que afetam a vida de todos os brasileiros. Muitos grupos organizados da sociedade também vêm a Brasília, em ocasiões especiais, para lutar por seus direitos. Por isso, Brasília é o local ideal para acolher, de braços abertos, os cidadãos brasileiros que desejam acompanhar o trabalho de seus representantes.

Brasília, patrimônio histórico e cultural da humanidade

Em 1956, foi aprovada a Lei Santiago Dantas, nº 3.751, que determina a preservação de Brasília, de acordo com o projeto de Lúcio Costa. Em 1987, Brasília foi declarada, pela Unesco, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.

 

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

2 Comentário(s)

  • by Danuza Gonzaga postado 16/04/2019 13:45

    Muito bem explanado a história na nossa Capital Federal. Mas gostaria de alertá-los sobre a informação das capitais anteriores à construção. As capitais anteriores foram : “Salvador” e Rio de Janeiro e não Bahia que é o estado.

    • by Turma do Plenarinho postado 16/04/2019 14:19

      Oi, Danuza, realmente não havíamos percebido esse deslize. Obrigado por avisar, já corrigimos! Abraços da Turma.

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos