Aniversário de Brasília!

Ilustração. No meio da imagem, em frente ao funso cheio de bolas coloridas, há um grande bolo marrom de três andares. Ele também é decorado com bolinhas coloridas e a vela, no topo do bolo, tem a forma do desenho de Brasília: um avião estilizado. Em volta do grande bolo, a Turma do Plenarinho sorri e bate palmas.

No dia 21 de abril de 1960, a cidade sonhada por Dom Bosco foi inaugurada pelo então presidente Juscelino Kubitschek.

Brasília foi inaugurada em 21 de abril de 1960. Mas os preparativos para o seu nascimento começaram há mais de dois séculos, sabia? As capitais federais anteriores, Salvador e Rio de Janeiro, eram cidades que se localizavam no litoral. E há muito tempo, as autoridades já mostravam interesse em que a capital tivesse uma localidade mais central, no interior do País, e menos exposta a ataques marítimos.

Sonho de Dom Bosco

Em 1823, José Bonifácio de Andrade e Silva sugeriu o nome de Brasília para a nova capital. Um padre da Itália, Dom Bosco, que tinha visões proféticas, sonhou, em 30 de agosto de 1883, que Brasília seria a nova capital. O sacerdote foi considerado santo e é hoje um dos padroeiros da cidade.

Na primeira Constituição da República Brasileira, em 1891, a ideia de Bonifácio foi aprovada e, em 1894, foi demarcada uma área de 14.400 quilômetros quadrados, chamada de Quadrilátero Cruls, onde começaria a construção da nova capital. No dia 7 de setembro de 1922, foi colocada a pedra fundamental (para marcar o local da nova cidade) em Brasília, perto da cidade de Planaltina, no Planalto Central.

Missão Cruls

Em 1892, a Comissão Exploradora do Planalto Central, conhecida como Missão Cruls, chefiada por Luiz Cruls, saiu da cidade do Rio de Janeiro para demarcar o território da nova capital. A equipe delimitou o espaço previsto na Constituição e, durante sete meses, fez o levantamento dos animais, da vegetação, do clima, do terreno e das rochas existentes na região. Desde o início, Brasília foi bem planejada.

Com o governo do general Eurico Dutra, foram tomadas algumas medidas preparativas, mas foi apenas em 1955 que a Comissão de Localização da nova capital federal escolheu o local em que Brasília haveria de ser construída. Juscelino Kubitschek de Oliveira (JK), eleito presidente da República em 1956, deu início ao projeto para a construção da nova capital. Fundou a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) e, nesse mesmo ano, convidou o arquiteto Oscar Niemeyer para participar do projeto de Brasília. O plano urbanístico foi elaborado a partir do projeto de Lúcio Costa, que deu origem ao atual Plano Piloto. Os planos de setorização urbana (separação por setores residenciais, comerciais, bancários, hoteleiros, de diversões, etc.) e das vias rodoviárias faziam parte do projeto.

A população chega a Brasília

Ainda em 1956, pessoas de diversas partes do Brasil começaram a vir para o Planalto Central em busca de trabalho e de uma vida melhor. Esses pioneiros (os primeiros a chegar) receberam o nome de candangos, um termo que passou a identificar os brasilienses. O então presidente, Juscelino Kubitschek, chamou esses corajosos homens, que ajudaram a construir a nova capital, de “bandeirantes do século XX”.

Foram três anos e dez meses para que o sonho da capital, Brasília, se concretizasse. Essa foi a maior conquista de Juscelino, o presidente que marcou o desenvolvimento do Brasil e a integração nacional, seguindo o lema “50 anos em 5”.

A cidade recebeu pessoas de todas as regiões do País. A diversidade de costumes de seus habitantes vem contribuindo para a definição da identidade cultural de Brasília. A arquitetura, o urbanismo e as funções políticas, econômicas e sociais da cidade fizeram dela um lugar especial.

É na Praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios que o presidente da República, os ministros, os deputados federais, os senadores e os representantes do Poder Judiciário tomam importantes decisões que afetam a vida de todos os brasileiros. Muitos grupos organizados da sociedade também vêm a Brasília, em ocasiões especiais, para lutar por seus direitos. Por isso, Brasília é o local ideal para acolher, de braços abertos, os cidadãos brasileiros que desejam acompanhar o trabalho de seus representantes.

Brasília, patrimônio histórico e cultural da humanidade

Em 1956, foi aprovada a Lei Santiago Dantas, nº 3.751, que determina a preservação de Brasília, de acordo com o projeto de Lúcio Costa. Em 1987, Brasília foi declarada, pela Unesco, Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.

 

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

4 Comentário(s)

  • by Danuza Gonzaga postado 16/04/2019 13:45

    Muito bem explanado a história na nossa Capital Federal. Mas gostaria de alertá-los sobre a informação das capitais anteriores à construção. As capitais anteriores foram : “Salvador” e Rio de Janeiro e não Bahia que é o estado.

    • by Turma do Plenarinho postado 16/04/2019 14:19

      Oi, Danuza, realmente não havíamos percebido esse deslize. Obrigado por avisar, já corrigimos! Abraços da Turma.

  • by Edirlene postado 22/04/2020 20:09

    Olá,eu gostaria de implorar para vocês conseguirem um emprego para minha mamãe,grata
    MARIANA

    • by Turma do Plenarinho postado 24/04/2020 10:07

      Puxa, Mariana, imaginamos como você deve estar preocupada com a sua mãe. Infelizmente não temos como conseguir emprego para ninguém, somos apenas um portal da Câmara dos Deputados destinado ao público infantojuvenil. Sugerimos que você ou sua mãe entrem em contato com o Disque-Câmara – 0800 619 619. Eles podem orientá-la sobre os serviços de recolocação profissional disponíveis na sua cidade. Boa sorte a vocês! Abraços da Turma.

Comente!

Deixe uma resposta para Danuza Gonzaga Cancelar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos