Instituições Educativas Alimentares


Nome: Luana Cristina Faria
Cidade: Catanduva
Tema: Educação / Cultura| Saúde
Conteúdo: Esta lei tem por objetivo a implantação de uma educação alimentar em todas as instituições de ensino, afim de promover a alimentação saudável e sustentável usando como ferramenta estratégias de educação nutricional.
A fiscalização ficará por conta do Ministério da Educação e da Saúde para que esta lei seja aplicada em todo o território escolar nacional.
Os órgãos reguladores terão de disponibilizar todo o recurso necessário para que a lei se cumpra e tenha os resultados esperados.
Serão necessários recursos humanos (professores e profissionais da área nutricional), financeiros (campanhas de incentivo às crianças para o consumo de alimentos saudáveis), naturais (disponibilização de alimentos durante a aprendizagem).
Todas as instituições de ensino nacionais terão de inicializar o cumprimento da lei a partir da data em que ela for promulgada, posteriormente recebendo Selo de Escola Saudável.
Justificativa: Em um dia de aula, surgiu o assunto sobre a educação alimentar de jovens nas escolas, percebi como isso seria importante para reduzir a obesidade infantil constante que está em nosso país e conscientizar todos os alunos que assumiriam novos hábitos saudáveis que os beneficiariam muito em sua saúde. Em Instituições Educacionais, a conscientização sobre uma alimentação saudável bem como os prejuízos do desperdício de alimentos e os benefícios com a redução deste, proporcionam uma nova visão para os jovens que estão em constante observação e aprendizado. Com isso, ações educacionais e corretivas que promovam a criação dessa conscientização são altamente eficazes para o ideal comportamento com o alimento. É impossível negar o papel que a alimentação tem na nossa saúde. São muitos os benefícios e malefícios que uma escolha alimentar pode fazer na nossa qualidade de vida e, por isso, é tão indispensável que a educação nesse aspecto seja uma prática contínua e essencial no dia a dia de qualquer pessoa. Promover uma alimentação saudável em um ambiente escolar permite consolidar os novos hábitos que serão utilizados pelo restante da vida. Para os jovens a educação alimentar na escola é o primeiro passo que deve ser tomado em busca de um futuro mais saudável para as novas gerações. Ao aprender melhor sobre o que comer e como comer, terão muito mais cuidado com as escolhas que farão para viver bem no futuro. É preciso sim aprender a comer um pouco de tudo, mas de maneira equilibrada e séria, e a base de tudo isso é a boa relação com os alimentos. A educação alimentar na escola permite que os alunos tenham mais contato com os alimentos disponíveis para consumo no Brasil. Nesses encontros, eles descobrem novos sabores, aromas e características que jamais imaginaram perceber em alimentos que nem sempre são apresentados para eles na rotina de casa. A proximidade com a comida, faz com que eles desenvolvam mais capacidade de se adaptar ao novo, e dessa maneira, comer de tudo com muito mais facilidade. Quando jovens conhecem os alimentos, seus efeitos, benefícios e possíveis malefícios para a saúde, vão saber exatamente quando podem tomar determinadas escolhas e quando é preciso evitar determinados produtos. Sem sofrimento, sem radicalismo, mas sim equilibrando as opções de acordo com a necessidade e a importância que ela tem para sua saúde.