O salto gigante da humanidade

Em 21 de julho de 1969, um americano chamado Neil Armstrong deu um passo e entrou para a História. E o que houve de tão especial nesse passo? Foi o local: a Lua! Neil era astronauta e tinha 38 anos quando realizou  seu grande feito. É dele a famosa frase: “É um pequeno passo para [um] homem, um salto gigante para a humanidade.”

A viagem histórica

Os tripulantes da missão espacial Apollo 11, que pousou pela primeira vez em solo lunar, foram o comandante Neil Armstrong, o piloto do módulo lunar Edwin Aldrin Jr. e o piloto do módulo de comando Michael Collins.

Eles saíram no dia 16 de julho da Terra e chegaram quatro dias depois à superfície da Lua. Durante a descida, alguns sustos: o computador de bordo do módulo lunar deu uma série de alarmes. Naquela época, os computadores eram trambolhos que tinham menos capacidade do que um smartphone dos dias atuais. Por isso, a máquina não conseguiu lidar com todos os dados que recebia ao mesmo tempo, e algumas das tarefas do computador tiveram que ser adiadas.

Neil Armstrong confirmou a descida com a frase: “Houston, aqui é Base da Tranquilidade. A Águia pousou” (Águia era o nome do módulo lunar). Todos na Terra respiraram aliviados.

Os astronautas recolheram amostras do solo, instalaram aparelhos, fincaram a bandeira americana e falaram ao telefone com o então presidente americano Richard Nixon. O chão lunar era escorregadio, mas a gravidade muito inferior à da Terra facilitava os movimentos e, por isso, os astronautas fizeram as tão famosas acrobacias na Lua.

Além da bandeira dos EUA, os astronautas deixaram para trás uma placa com um desenho de ambos os hemisférios da Terra e a mensagem “Aqui, homens do Planeta Terra colocaram os pés pela primeira vez na Lua. Julho de 1969, d.C. Por toda a humanidade, nós viemos em paz”. Também deixaram uma réplica de ouro de um ramo de oliveira, outro emblema de paz.

Somente doze terráqueos

Desde aquele histórico dia de 1969, apenas outros onze terráqueos pisaram o solo lunar. A última vez foi em 1972. Você deve estar se perguntando: por que parou?

Na época em que o homem chegou à Lua, Estados Unidos e União Soviética eram superpotências mundiais e viviam na chamada “Guerra Fria”.  Eles competiam em tudo, e a conquista do espaço não poderia ficar de fora. Então, eles chamavam de corrida espacial essa busca por superar os feitos um do outro. Você sabia que no mesmo dia em que a Apollo 11 chegava à Lua, uma sonda robótica soviética também estava por ali? Pois é, mas a sonda se espatifou em uma montanha lunar um dia após a chegada dos americanos.

Depois que os Estados Unidos chegaram à Lua, os soviéticos resolveram brincar de “eu nem queria mesmo”. Por isso, diminuíram o ritmo do seu programa lunar.

A dissolução da União Soviética, no final de 1991, pôs um fim à agência espacial de lá. Em seu lugar, foi fundada a Roscosmos, Agência Espacial Federal Russa, que conta com um orçamento bem menor que o da sua antecessora.

A Nasa, a agência espacial dos EUA, por sua vez, viveu uma crise financeira e preferiu concentrar seus esforços nos ônibus espaciais. Chegou a programar para 2020 uma nova viagem tripulada à Lua, mas cancelou o projeto em 2010.

E tem gente que até hoje duvida…

Você sabia que até hoje muita gente duvida que o homem tenha pisado na lua? Há quem junte fotos e faça sites imaginando indícios de que tudo não passou de uma fraude, montada em estúdio de cinema.

O astrônomo Ronaldo Mourão deu uma entrevista para um especial sobre o Homem na Lua e diz que a principal prova de que os americanos chegaram lá é simplesmente o fato de que seus rivais, os soviéticos, nunca duvidaram disso.

As pessoas também falavam das condições impossíveis do tempo na lua. Como lá não tem atmosfera, as temperaturas variam muito: de 100°C durante o dia para 150°C negativos à noite. Os humanos, obviamente, não sobreviveriam ali. E por isso, muita gente duvida. Mas por causa desse tempo maluco, foi escolhido um lugar mais ameno para pousar o módulo lunar, exatamente no meio da penumbra, em que não é dia nem noite.

Curiosidade

O apelido de Edwin Aldrin, o piloto do módulo lunar da Apollo 11, é Buzz. Em sua homenagem, o patrulheiro espacial da série de filmes animados Toy Story foi batizado como Buzz Lightyear.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos