Adriel Bispo: amor aos livros, repúdio ao racismo

“Como coisas tão pequenas fazem a gente viajar a outros universos?”. A pergunta é feita por Adriel Bispo, na legenda de uma foto em que aparece cercado por livros. Eles são a grande paixão do estudante baiano de 12 anos, que criou um perfil dedicado à literatura no Instagram há cerca de três anos.

É lá que ele publica impressões sobre as suas leituras diárias e dá dicas aos seus seguidores: “Uma coisa que eu aprendi com os livros é que livros são as melhores fontes de pesquisa que pessoas poderiam usar, e livros enchem a cabeça de sabedoria mais que jornais, revistas, celulares, etc. Se você não gosta de ler lhe falarei uma coisa: você não sabe o que está perdendo”, aconselha o jovem leitor no seu perfil.

Foi por lá também que Adriel sofreu um ataque covarde. Ele recebeu uma mensagem racista dizendo que não deveria estar lendo por ser negro, além de outros absurdos. A violência foi rebatida na própria rede social. Seguindo orientação de sua mãe, Adriel divulgou as mensagens sem revelar o autor. “Em pleno século 21, pessoas ainda são racistas? Atualizem-se. Insultos acabam com psicológico de pessoas fracas, esse tipo de coisa não me abala em nenhum ponto. ALIÁS, tenho orgulho de ser negro. Aprende a escrever, cara. Isso não é um insulto, e sim um conselho”. A publicação “bombou” e criou uma imensa rede de solidariedade ao garoto, além de multiplicar seus seguidores, que já ultrapassam os 750 mil.

Adriel explica porque decidiu agir assim. “Eu não expus a pessoa porque acho que se expusesse ia propagar o ódio, e eu não queria isso. Na minha opinião, o ódio não se combate com mais ódio”, avalia o estudante, que não esperava tamanha repercussão e apoio.

Os seguidores que chegam agora encontram um garoto que divide seu tempo entre livros, tarefas da escola e pedidos de entrevistas, mas que nunca deixa de declarar seu amor pelas letras. Sua obra preferida é “O Pequeno Príncipe”, de Antoine de Saint-Exupéry. “Ele mostra a importância de não querer crescer tão rápido, ensina a aproveitar cada momento da infância”, explica. Apesar de não ter colegas da sua idade com a mesma paixão pelos livros, Adriel sabe que tem influenciado garotas e garotos a começar a ler e descobrir novos mundos, assim como ele faz a cada dia. E sua atitude diante do episódio de racismo inspira garotas e garotos negros a terem orgulho de ser quem são e a não se calarem jamais.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

1 Comentário

  • by Lyncon lucas postado 14/06/2020 19:43

    Adriel parabéns

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos