Intensos debates marcam o Câmara Mirim 2021

Ilustração. A parte de cima da imagem está dividida em 10 quadrados, cada um com uma criança em frente a um computador. A parte de baixo da imagem está dividida em 3 retângulos. Da esquerda para a direita: no primeiro retângulo, está um menino de cabelos castanhos, óculos de grau e camiseta amarela. Do lado de sua cabeça, aparece um balão de fala que mostra um médico medindo a pressão sanguínea de um menino. No retângulo do meio, aparece uma menina de cabelos escuros um pouco abaixo do ombro e ela veste blusa de mangas compridas cor de rosa. Do lado da cabeça dela, aparece um balão de fala com a imagem de um absorvente higiênico. No último retângulo, tem um menino de cabelos curtos, castanhos e lisos e rosto arredondado. Perto da cabeça dele, um balão de fala aparece com um desenho de um ônibus cheio de pessoas.

Terminou nesta sexta-feira (22/10) a 16ª edição do Câmara Mirim com a apreciação, em plenário, dos três projetos selecionados. O PL que cria o Abril Vermelho – mês de combate à hipertensão arterial, e o que estabelece protocolos de biossegurança em transportes públicos foram votados de forma simbólica. Já a apreciação da proposta que prevê a distribuição de absorventes para a população de baixa renda ocorreu de modo nominal. Nos dias anteriores, as ideias foram debatidas em comissões, que aprovaram substitutivos aos textos originais.

Autor do PL do Abril Vermelho, Davi Vitório de Oliveira (Escola Municipal de Ensino Fundamental Agripino Fernandes das Chagas, Vieirópolis/PB) fez questão de falar sobre o orgulho de representar o sertão paraibano no Câmara Mirim, além de defender a relevância de sua ideia. “Já temos o 26 de abril como Dia de Combate à Hipertensão. Com meu projeto, teremos o Abril Vermelho, um mês inteiro dedicado a este tema tão relevante”, argumentou.

Os deputados mirins concordaram com a proposta, que foi aprovada. “A ideia contribuirá para a conscientização sobre a importância do diagnóstico preventivo e do tratamento da doença. Esse PL é um clamor para evitar a morte de centenas de brasileiros”, considerou a deputada mirim Dara do Vale Sá, do Colégio Sagrado Coração de Maria, de Mossoró (RN).

Biossegurança em transportes públicos

O projeto que gerou o debate mais intenso nas comissões dividiu opiniões em plenário e foi rejeitado. A deputada mirim Patrícia Bertasso (Claretiano Colégio de Rio Claro/SP) classificou como “visionária” a ideia do deputado mirim Vítor Augusto Fonseca, do Colégio Marista de Goiânia/GO, de estabelecer protocolos de biossegurança em transportes públicos. “Principalmente a higienização diária dos veículos antes de iniciarem suas operações. Isso é algo que já deveria ser feito antes mesmo de termos uma crise sanitária como agora”, observou.

“É evidente que os protocolos de biossegurança são importantes, mas antes precisamos melhorar a qualidade do transporte público de forma geral”, argumentou a deputada mirim Laura Cavalcante, do Colégio Sagrado Coração de Maria, de Mossoró (RN). Ela demonstrou preocupação com a possibilidade de aumento do preço das passagens devido aos custos das medidas, e lembrou ainda da realidade de superlotação do transporte público em muitas cidades brasileiras.

Unanimidade inédita

Já o projeto da deputada mirim Ana Carolina da Maia (Escola do Legislativo de Joinville/SC), que prevê a distribuição de absorventes, conquistou a unanimidade do plenário, algo inédito na história do Câmara Mirim. Estima-se que a pobreza menstrual afete cerca de 28% das mulheres de baixa renda no Brasil, especialmente na faixa etária entre 14 e 24 anos.

“Talvez não seja a minha realidade nem a de vocês, mas temos que pensar no constrangimento que muitas meninas passam por não terem um pacote de absorvente por mês. Elas acabam usando materiais que podem prejudicar sua saúde, como jornal, sacolas, meias velhas e até miolo de pão. Se não querem passar por isso, elas faltam uma semana de aula, o que prejudica seu rendimento escolar”, alertou a deputada mirim Letícia Mohr, da Câmara Mirim de Jaraguá do Sul (SC).

A aprovação do projeto comoveu não só a autora da ideia. “É muito emocionante ver todos os votos serem sim em um projeto tão relevante”, comemorou o deputado mirim César Krezanouski, da Câmara Mirim de Joinville/SC.

A importância da política

Na abertura dos trabalhos, a deputada Rosângela Gomes (REPUBLICANOS/RJ) ressaltou que o preparo para o exercício da cidadania é um dos objetivos maiores da educação. “O projeto Câmara Mirim complementa o aprendizado de vocês, com a oportunidade de conhecer o funcionamento de um dos principais órgãos de uma democracia, que é o Parlamento. Mas para além das regras de tramitação, queremos que vocês aprendam que, em uma democracia, por mais que as pessoas pensem diferente, precisamos aderir a alguns valores comuns, como  tolerância, respeito mútuo e fraternidade. Existem problemas que ninguém pode resolver sozinho, por isso é que existe a política, para que possamos resolver juntos”, defendeu.

Em discurso enviado aos participantes, o presidente da Câmara, deputado Arthur Lira (PP/AL), elogiou o comprometimento dos jovens com as principais questões da atualidade e lembrou que, apesar das diferenças, todos têm algo em comum. “Independentemente do caminho que sigam, todos vocês já são, e sempre serão, cidadãos brasileiros. Estará nas mãos de vocês, em alguns anos, a condução das vidas dos brasileiros e o destino deste País”.

No mesmo sentido, a diretora da Escola da Câmara, Juliana Werneck, observou que os três PLs selecionados tinham em comum a proteção da vida e o cuidado com as pessoas. Ela também destacou o desempenho dos estudantes na função de deputados e deputadas mirins. “A atuação parlamentar de vocês nos ensina sobre uma forma positiva de agir na política. Vocês estudaram e compreenderam problemas, buscaram soluções, aprimoraram as propostas a partir de um debate equilibrado, baseado em argumentos e ideias”, pontuou Juliana.

A equipe do Plenarinho agradece o empenho e dedicação de todos os educadores e estudantes participantes. E já deixamos aqui o convite para que não percam a edição de 2022. Se você for estudante, envie sua proposta para melhorar o País. Se for educador, traga sua turma para viver esta experiência transformadora.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos