O que é: refugiado

Ilustração. Fundo marrom, com uma cerca de arame farpado, que atravessa a imagem de um lado a outro. Atrás da cerca, várias pessoas caminham em direção ao centro da imagem. Ao centro dois amigos se encontram, um mais à esquerda está parado de braços abertos, ele é branco, com o cabelo ruivo, vestido com uma bermuda azul, blusa verde e sapatos marrom. O outro menino, à direita corre em sua direção. Ele é negro, usa uma bermuda vermelha e chinelos pretos.

Imagine a sua vida como ela é hoje: casa, família, escola, fim de semana com os amigos, passeios pela cidade. Agora, imagine você perder tudo de um dia para o outro. Essa é a realidade dos refugiados.

Refugiados são aquelas pessoas que têm que deixar sua casa, seu país, quase sempre por causa de guerras.  Também pode ser por perseguição religiosa, racial ou política, ou por tragédias naturais. Nestas condições, essas pessoas são obrigadas a deixar tudo para trás e reconstruir a vida em outros países, na maioria das vezes, de uma forma bem difícil.

População de refugiados só cresce

Segundo a Acnur, órgão das Nações Unidas para os Refugiados, a quantidade de pessoas que são obrigadas a deixar seus países só vem crescendo: no final de 2016, eram 22,5 milhões de pessoas, nível mais alto registrado em duas décadas. O país que mais gerou refugiados foi a Síria: mais de 824 mil pessoas saíram daquele país, que está em guerra interna.

Quando partem, os refugiados costumam enfrentar longas caminhadas ou travessias em que correm risco de vida. Os que conseguem chegar a um outro destino, acabam obrigados a morar em campos de refugiados, em condições muito ruins.

Preconceito, não!

Essa onda de chegada de refugiados tem provocado reações preconceituosas de algumas pessoas que os consideram uma ameaça. Para elas, eles estão ali para roubar seus empregos ou trazer problemas de segurança a seus países.

É importante pensar primeiramente na questão humanitária: essas pessoas estão sofrendo e não escolheram passar por tantas mudanças. Se tivermos empatia com os refugiados (se conseguirmos nos colocar no lugar deles), muito deste preconceito pode cair por terra e descobriremos que temos muito a aprender com eles.

Refugiados no Brasil

Com a crise que ocorre na Venezuela, que tem fronteira com o Brasil, nosso país tem recebido número recorde de refugiados. Em 2017, foram quase 34 mil pedidos de refúgio no órgão do Ministério da Justiça que trata do assunto. Desses pedidos, a metade era de venezuelanos.

Ainda que seja 3 vezes maior do que os pedidos recebidos em 2016, nosso país recebe poucos refugiados se comparado a outros países do mundo.

Solidariedade com os refugiados

No Câmara Mirim de 2017, um dos projetos selecionados tratava justamente da solidariedade aos refugiados.

Caio Vinícius Santiago, de 12 anos, ficou tão tocado com a situação dos refugiados que escreveu um projeto que determina que os documentos escolares dos refugiados sejam traduzidos para o português. Na opinião de Caio, isso facilitaria a vida das crianças refugiadas e suas famílias.

Fontes: O Estado de S. Paulo, BBC Brasil, ACNUR

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

3 Comentário(s)

  • by Paulo postado 29/08/2019 10:38

    achei essa imagem muito ofensiva e preconceituosa

    • by Turma do Plenarinho postado 29/08/2019 13:32

      Oi, Paulo, gostaríamos de entender melhor a sua crítica, poderia fornecer um e-mail válido para entrarmos em contato com você? Abraços da Turma!

  • by EDILENE ALVES DE SOUZA postado 10/09/2019 16:53

    Como são?

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos