Brasília: cidade planejada

Ilustração. Ao lado esquerdo da imagem está o Palácio do Planalto. Sobre grama verde e centralizado no fundo está o Congresso Nacional. Ao lado direito está o Supremo Tribunal Federal.

Um milhão de cruzeiros. Esse foi o prêmio prometido pelo governo brasileiro ao vencedor do concurso para escolha do melhor projeto do plano piloto de Brasília, em 1956.

Ao contrário de muitas cidades do País, que surgem de forma “espontânea”, sem muita organização, Brasília foi muito bem planejada. A escolha do local e do projeto da nova capital do País foi feita com anos de antecedência para que nada saísse errado. Como se diz por aí, foi preciso primeiro “arrumar a casa” e deixar tudo pronto para a transferência do poder Legislativo, que antes era sediado no Rio de Janeiro.

Na época, a expectativa para a construção de Brasília era muito grande e todos estavam muito curiosos para saber como seria a nova capital do país. Ao todo, 41 projetos participaram do concurso, cada um com ideias bem diferentes. Quer ver só?

Concurso para a construção de Brasília

As propostas de Rino Levi, Roberto Cerqueira Cesar e L.R. Carvalho Franco e dos arquitetos M. M. M. Roberto ficaram empatadas em 3º lugar. O primeiro projeto previa que Brasília teria edifícios residenciais gigantescos, com 16 mil moradores cada e 6 setores de 3 superblocos. Veja o desenho abaixo.

Imagem em preto e branco, apresentando um traçado para o Plano Piloto. São linha paralelas e perpendiculares que se cruzam. Entre elas, quadrados se projetam para cima, como se estivem em pé sobre a imagem, representando os prédios

Proposta de Rino Levi, Roberto Cerqueira Cesar e L.R. Carvalho Franco

Já os arquitetos M. M. M. Roberto idealizaram que os moradores se locomoveriam quase sempre a pé pela cidade, pois morariam perto do local de trabalho e, portanto, não haveria necessidade de carros particulares ou coletivos. De acordo com o projeto, Brasília teria um “Parque Federal” e seria composta por sete unidades urbanas em formato de círculo, em que morariam 72.000 pessoas cada uma.

Imagem em preto e branco. Sete círculos brancos, com um dois círculos menores ao centro, são atravessados por linhas verticais, formando uma espécie de mandala. Os círculos estão dispostos uns ao lado dos outros, numa formação que lembra o sinal matemático de maior. Contornando a parte exterior dessa formação de círculos, uma imagem cinza indica o Lago Paranoá.

Proposta dos arquitetos M. M. M. Roberto

Na 2ª colocação ficou o projeto de Boruch Milman, João Henrique Rocha e Ney Fontes Gonçalves. Eles propuseram uma cidade com desenvolvimento controlado e população máxima de 768 mil habitantes. Imagine só, caso essa ideia tivesse vencido o concurso, certamente teria que sofrer modificações, afinal, hoje em dia a população já passa de 2 milhões de habitantes!

Projeto de Boruch Milman, João Henrique Rocha e Ney Fontes Gonçalves

Lúcio Costa, o grande vencedor

Finalmente, o grande vencedor foi o projeto de Lúcio Costa. Ele ganhou não só o disputado prêmio de um milhão de cruzeiros, como também ficou conhecido mundialmente por causa das ideias inovadoras que propôs para Brasília. Especialistas consideram o projeto dele moderno e bem adequado às necessidades da nova capital federal.

Projeto de Lúcio Costa

A ideia básica você já deve conhecer: o traçado de Brasília lembra o formato de um avião, com duas asas (a norte e a sul), onde ficam as áreas residenciais e um eixo monumental, que é a área do público, onde se concentram edifícios importantes projetados pelo arquiteto Oscar Niemeyer, como o Congresso Nacional (Câmara e Senado) e o palácio do Governo Federal.

A rodoviária e a Torre de TV ficam bem no centro. As asas, de uma ponta à outra, medem 14,3 km de extensão, e o eixo monumental, 16 km. O comércio local, destinado a servir os moradores, fica nas superquadras. No projeto original, Lúcio Costa eliminou cruzamentos de ruas para evitar engarrafamentos no trânsito e projetou prédios residenciais construídos sobre pilotis para que as pessoas pudessem circular livremente.

No entanto, também há críticas ao que Lúcio Costa idealizou. Há quem defenda que o plano proposto por ele não se preocupou com a expansão imobiliária nem com a criação de bairros operários.

Em 21 de abril de 1960, cinco anos depois de iniciada sua construção, Brasília foi inaugurada. Nesse dia, todo o poder público federal foi instalado definitivamente na nova capital. Como já era de se esperar, a data da inauguração foi escolhida a dedo. O dia 21 é véspera do Descobrimento do Brasil e também Dia de Tiradentes, o mártir da Inconfidência.

Se a gente comparar o desenho do projeto que Lúcio Costa fez em 1956 com a Brasília de hoje, fica fácil perceber que muita coisa mudou por aqui. Novos bairros, como o Sudoeste, Noroeste, além de várias cidades satélites, como Samambaia, Candangolândia, Taguatinga e Guará, que surgiram em torno do Plano Piloto, modificaram a “cara” da Brasília de anos atrás.

 

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

6 Comentário(s)

  • by Ana Luiza postado 15/07/2020 11:42

    Gostei e muito interessante a história de Brasília

  • by Ana Luiza postado 15/07/2020 11:43

    Gostei e muito interessante a história de Brasília

  • by Gabriel Braz postado 16/07/2020 19:59

    Gostei muito

  • by Arthur Borges Vieira postado 18/07/2020 17:44

    gostei foi muito legal saber a historia

  • by Bianca postado 23/07/2020 00:28

    foi maravilhoso

  • by Mariana Moura silva postado 28/07/2020 09:19

    Munto legal professora

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos