Personagens do folclore brasileiro

Ilustração. O fundo é composto por contornos da bandeira do brasil na cor branca sobre tela em verde-claro. Na frente do fundo, a Turma do Plenarinho interage com personagens do folcore brasileiro. Da esquerda para a direita: Cida sorri ao lado de uma grande serpente verde sorridente. Adão olha para a serpente e brinca com ela com uma das mãos levantadas. Zé Plenarinho está com uma das mãos no ombro do Sacio-pererê: um menino negro de uma perna só, que veste apenas um calção vermelho e um gorro pontudo vermelho. Do lado do Saci, está o Curupira: um menino de cabelos espetados cor de laranja, olhos verdes, sem camisa e com os pés virados para trás. Com a mão no ombro de Curupira, Vital sorri. Ana Légis olha admirada para Xereta que está montada em uma Mula-sem-cabeça. A mula tem o corpo marrom e do pescoço saem chamas em tons de amarelo e laranja. Atras da turma, Lobisomem sorri e brinca com Edu Coruja. Lobisomem é um grande lobo marrom de olhos verdes em pé sobre as duas patas traseiras.

Um menino que só tem uma perna, fuma um cachimbo e usa um gorro vermelho. Um jacaré gigante que atormenta as crianças e uma mula que expele fogo pelo pescoço. Conhecem esses estranhos personagens? Eles fazem parte do riquíssimo folclore brasileiro. 

Para prestigiar nossa cultura, em 22 de agosto é comemorado o Dia do Folclore. Algumas histórias desses mitos e lendas variam de acordo com as diferentes regiões do Brasil. Isto porque cada personagem do folclore possui sua própria história e características diferentes. Será que você os conhece?

Saci-Pererê

Acredita-se que o Saci-Pererê tem origem nas tribos indígenas da Região das Missões, no Sul do País. Verdade ou não, o fato é que o menino negro deIlustração. Menino negro, de um perna só, short e gorros vermelhos. Não usa camisa e nem sapato. Está com os braços escondidos atrás das costas e tem um olhar de danado. uma perna só e gorro vermelho é uma das figuras mais conhecidas do folclore brasileiro. Saci está sempre com seu cachimbo, pulando para lá e para cá. É um menino agitado que aparece com um redemoinho e que gosta de pregar peças nas pessoas. Ele adora, entre outras travessuras, esconder objetos (que dificilmente são encontrados novamente) ou confundir as pessoas e fazer com que se percam.

Cuca

Quem nunca ficou com medo de ser raptado ao ouvir a cantiga “Nana neném que a Cuca vem pegar…”?

A lenda da Cuca parece ter surgido na Espanha e em Portugal. Lá ela era chamada de “Coca” e tinha a forma de um dragão. Acredita-se que a lenda tenha viajado até o Brasil na época da colonização portuguesa. Mas fama, mesmo, ela ganhou muitos anos depois, nas histórias do Sítio do Pica Pau Amarelo, de Monteiro Lobato.  Associada ao bicho papão, a figura da Cuca é usada para fazer medo às crianças que não obedecem seus pais e não querem dormir.

Curupira

Ilustração. Menino de pele morena, cabelo vermelho, olhos verdes e pés virados para trás. Está segurando uma flecha. Usa um colar e uma saia marrom feita de penas. Defensor da natureza, o Curupira vive nas matas brasileiras, tem os cabelos vermelhos e os pés virados para atrás. O seu nome tem origem tupi-guarani e sua função é espantar todos que querem destruir as matas. Para cumprir sua missão, emite sons e assovios que dão medo. É muito difícil encontrá-lo, pois, quando anda, suas pegadas vão marcando o caminho contrário que ele está fazendo.

Lobisomem

O nome já diz tudo. É a mistura de um lobo com um homem. Segundo a lenda do Lobisomem, quando uma mulher tem sete filhos e o oitavo nasce homem, este último será um Lobisomem.Ilustração. Xereta está montada numa mula sem cabeça. Do lugar da cabeça, sai

Ao longo do dia, ele é homem. A partir da meia-noite, nas noites de lua-cheia, se transforma em Lobisomem. Ele se alimenta de sangue, e, segundo a mitologia, é violento. A lenda da mistura entre lobo e homem tem origem na Europa.

Mula sem cabeça

É uma mula, mas foge do normal. Não tem cabeça e expele fogo através do pescoço. A lenda diz que, quando uma mulher namora um padre, é amaldiçoada, virando uma mula sem cabeça. Das noites de quinta para sexta-feira, a mulher vira o animal e solta fogo pelo pescoço, enquanto sai galopando na escuridão.

Boto

A lenda do boto tem origem na região Amazônica, onde é comum encontrar botos (mamíferos aquáticos parentes dos golfinhos) nos rios e igarapés.

Dizem que nas noites de festa junina, na Amazônia, o boto sai do rio e transforma-se em um homem belo e atraente. Ele seduz as mulheres, as leva para o fundo do rio e as engravida.

Negrinho do Pastoreio

Depois de ter sido injustamente acusado de perder um dos cavalos do seu senhor, um menino escravizado teve que voltar ao pasto para recuperar o animal. Como não o encontrou, o patrão o fez passar a noite dentro de um formigueiro. No dia seguinte, o garoto estava livre, sem nenhum ferimento e montado no cavalo baio que havia sumido. Pela lenda, foi um milagre que o salvou. O Negrinho do Pastoreio é uma lenda típica da região Sul e o menino é considerado o protetor das pessoas que perdem algo.

Iara ou Mãe d’água

A Iara lembra muito as sereias que aparecem nas lendas de outros países. Da cintura para baixo, é peixe. Da cintura para cima, é uma mulher lindíssima, de longos cabelos, que canta e se penteia à luz da lua nos bancos dos rios. Dizem que ela atrai os homens para os rios e os afoga.

Boitatá ou cobra-de-fogo

A lenda do boitatá pode mudar bastante de um estado para o outro. Mas a descrição mais comum é de uma cobra enorme, com grandes olhos brilhantes e o corpo envolto em chamas.

No Sul do Brasil, contam que houve um grande dilúvio e que só uma cobra, que dormia em sua toca, escapou com vida. Quando acordou e saiu, a cobra deparou com os bichos mortos e, bem feliz, tratou de comer sua parte preferida: os olhos deles. No entanto, quanto mais comia, mais se enfraquecia – os olhos não eram nutritivos o suficiente para deixá-la saudável. Acabou morrendo e virou uma cobra que ilumina as noites da mata com o brilho de milhares de olhos.

Matinta Pereira

Esta é mais uma lenda que varia de acordo com a região do Brasil. De um modo geral, a Matinta é descrita como uma velha bruxa que, de noite, se transforma em um pássaro agourento (isto é, que anuncia más notícias). Ela se instala no telhado das casas e pia bem alto até que seus moradores digam, em voz alta, que ela passe no dia seguinte para ganhar fumo, comida ou bebida. De dia, já em sua forma humana, a velha senhora volta para cobrar as promessas. Se não receber o que foi ofertado, ela amaldiçoa os moradores.

Em alguns lugares do Brasil, a Matinta não vira pássaro – em vez disso, ela tem um, de estimação, conhecido como Rasga-Mortalha.

Caipora

Essa criatura fantástica é comumente confundida com o Curupira por também ser protetora dos animais e guardiã da floresta. Há quem a descreva como uma mulher indígena baixinha, de cabelos vermelhos e orelhas pontudas. Outros dizem que é um homem peludo, também baixinho. Armada com um bastão na mão, a Caipora percorre a floresta montada em um enorme porco do mato.

A Caipora gosta muito de fumar. Sabendo disso, caçadores a presenteiam com fumo de corda, que deixam perto do tronco de uma árvore. Assim, ela os deixará em paz naquele dia – desde que não cacem fêmeas prenhas (grávidas).

Mapinguari

Esse ser lendário seria o equivalente brasileiro ao pé grande. Peludo, gigantesco e fedorento, o Mapinguari tem garras compridas, braços muito longos, um só olho no meio da testa e uma boca enorme, cheia de dentes afiados, no lugar do umbigo. Ele se esconde nas florestas densas. Quando aparece, destrói tudo pelo caminho, assustando e devorando animais e até pessoas.

Muiraquitã

O muiraquitã é um tipo de amuleto da sorte de cor verde, em formato de bicho – em geral, um sapo. Diz a lenda que era confeccionado pelas icamiabas, uma tribo indígena formada apenas por mulheres. Uma vez ao ano, elas realizavam uma festa em celebração à Lua. Nessa noite, recebiam guerreiros da tribo Guacari, de quem engravidavam e a quem presenteavam com um amuleto da sorte feito de barro esverdeado. Nove meses depois, as crianças nasciam. Se fossem meninas, ficavam na tribo. Se fossem meninos, iam para a tribo dos pais.

Este texto já foi atualizado várias vezes, atendendo a sugestões de plenamigos. Conhece algum personagem de que não falamos aqui? Conta pra gente, que atualizamos de novo!
Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

37 Comentário(s)

  • by Zuza postado 26/08/2018 17:51

    O folclore é muito importante pois ele fez parte da nossa historia, mas temo de sempre explicar o que é verdade e o que historia inventada pelo povo, cada situação, afinal tudo isso da medo e assusta nossas vidas, tambem explicar que o saci e o curupira São pessoas deficientes e oesdoas deficientes merecem respeito pois eles tem direitos e deveres iguais a nós, que o saci e o curupira são personagens eles estão na historias folclóricas e cultura do nosso povo. As historias e as lendas , parlendas as adivinhação fazem parte de uma história de geração a geração.

    • by Honestinho postado 05/09/2018 11:51

      Isso aí, Zuza! Temos que contextualizar as histórias, né?

    • by Thalita postado 21/08/2020 09:19

      Amei a minha tarefa

  • by jamilly postado 12/02/2019 23:24

    Legal

    • by Turma do Plenarinho postado 13/02/2019 12:15

      Que bom que gostou, Jamilly! O folclore brasileiro é mesmo fascinante! Abraço da Turma.

      • by lucas postado 14/08/2019 09:09

        eu tambemm
        amei

        • by Turma do Plenarinho postado 14/08/2019 13:24

          Que bom, Lucas! Abraços da turma!

  • by maria cecilia postado 22/09/2019 11:12

    o boto coderoza

    • by Turma do Plenarinho postado 23/09/2019 11:53

      Oi, Maria Cecília! Falamos do boto-cor-de-rosa, sim! Só que o chamamos apenas de Boto! Abraços da Turma!

  • by Giovanna postado 06/11/2019 15:58

    Cadê a iara ?

    • by Turma do Plenarinho postado 06/11/2019 16:29

      Bem lembrado, Giovanna! Vamos já atualizar este post! Abraços da Turma!

  • by Emanuel postado 04/05/2020 19:06

    Vim pelo Valdir

    • by Turma do Plenarinho postado 05/05/2020 11:05

      Não entendemos sua mensagem, Emanuel! Valdir é um amigo ou professor que recomendou o portal do Plenarinho? Abraços da Turma!

      • by valdir postado 16/07/2020 00:00

        sou eu

  • by valdir postado 15/07/2020 23:30

    por que tem um caderante no folclore brasileiro???

    • by Turma do Plenarinho postado 16/07/2020 07:19

      Não tem um cadeirante no folclore brasileiro, Valdir – pelo menos, não que nós saibamos. O cadeirante do desenho que ilustra essa matéria é o Vital, da Turma do Plenarinho! Abraços da Turma!

      • by valdir postado 17/07/2020 00:20

        achei ofencivo

        • by Turma do Plenarinho postado 17/07/2020 15:04

          Por que você achou ofensivo, Valdir?

          • by valdir postado 17/07/2020 22:57

            o caderante não eh um bixo do folclore
            coisa de bobo

          • by Turma do Plenarinho postado 18/07/2020 11:19

            Claro que não, Valdir! Não sei se você percebeu, mas toda a Turma do Plenarinho (incluindo o Vital, o personagem cadeirante) está interagindo com os personagens do folclore brasileiro. Seria estranho deixarmos o Vital de fora, não acha? Só por que ele é cadeirante, não pode fazer as mesmas coisas que as demais crianças? Abraços da Turma!

  • by Ronaldo postado 30/08/2020 18:24

    Tem também a Iara, o Boitatá

    • by Turma do Plenarinho postado 31/08/2020 12:58

      Boa, Ronaldo! Assim que possível, vamos atualizar o post com os personagens que você lembrou! Abraços da Turma!

  • by criacaoD postado 23/09/2020 00:16

    Valdir!

  • by Carlos Augusto postado 02/11/2020 03:42

    Com um folclore tão rico, nossa mídia investe em tradições trazidas de outros países, vide Halloween. É uma pena não valorizarmos o que é nosso, nossa cultura e tornarmos nosso país cada vez mais pobre!

    • by Turma do Plenarinho postado 03/11/2020 12:19

      É uma pena mesmo, Carlos Augusto! Nosso folclore é apaixonante! Abraços da Turma!

  • by gigi postado 21/06/2021 13:32

    bom eu amei todos e eu sempre gostei deles de todos personagens

  • by gieo postado 21/06/2021 13:34

    e eu sempre amei toda a turma do folclore

    • by Turma do Plenarinho postado 21/06/2021 14:20

      Que legal, Gi! Nós não somos a Turma do Folclore, mas conhecemos e também adoramos! É um jeito bem legal de aprendermos mais sobre o nosso folclore, né? Abraços da Turma!

  • by Eai postado 28/06/2021 11:55

    Caramba, qual o poder do cadeirante?

    • by Eai postado 28/06/2021 12:04

      E o cara que tá do lado do saci é o Ben 10?

    • by Turma do Plenarinho postado 28/06/2021 14:24

      Oi, João Artur, os dois personagens que você citou (Vital, o cadeirante, e Zé, o “Ben 10”) são da Turma do Plenarinho. Dá uma olhada na página a seguir para conhecer todos eles e seus poderes!

      https://plenarinho.leg.br/index.php/nos/conheca-a-turma/

      Abraços da Turma!

  • by lucaslemes2210 postado 09/08/2021 18:47

    mapinguari

    • by Turma do Plenarinho postado 09/08/2021 19:26

      Eita, Lucas, esse a gente não conhecia! Vamos pesquisar sobre o Mapinguari e completar o post, tá? Abraços da Turma!

  • by Fátima postado 12/08/2021 10:20

    Muiraquitã é super brasileiro da Amazônia e senti falta.

    • by Turma do Plenarinho postado 12/08/2021 13:17

      Legal, Fátima! Vamos pesquisar sobre ele e adicionar! Abraços da Turma!

  • by Rodolfo Valente dos Santos postado 29/11/2021 16:26

    Faltou a Matinta Pereira, Caipora. Dos q me lembro agora.

    • by Turma do Plenarinho postado 29/11/2021 17:56

      Legal, Rodolfo! Vamos pesquisar e atualizar esse post! Abraços da Turma!

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos