O que é agrotóxico?

Também conhecidos como defensivos agrícolas, agroquímicos ou pesticidas, agrotóxicos são substâncias químicas, físicas ou biológicas utilizadas no setor agropecuário. São usados para controlar a proliferação de pragas, ervas daninhas e para combater doenças associadas ao cultivo de determinados produtos.

Uso em crescimento

A utilização em massa deste tipo de produto químico começou nos anos 60, na chamada Revolução Verde, iniciada 10 anos antes nos Estados Unidos. O objetivo era modernizar a agricultura a partir da utilização de máquinas, agrotóxicos e sementes geneticamente modificadas. Tudo isso serviria para aumentar a produtividade. Muitos agricultores, pequenos e grandes, acabaram aderindo a estas práticas.

Atualmente, o Brasil ocupa o primeiro lugar no mundo em consumo de agrotóxicos, permitindo a utilização de 504 tipos de defensivos – 30% deles, por sinal, proibidos na Europa, em função do risco comprovados que trazem para a saúde.

De acordo com levantamento feito pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva – ABRASCO, mais da metade dos alimentos no Brasil estão contaminados com agrotóxicos. Uma avaliação realizada pelo Programa de Análise de Agrotóxicos em Alimentos (PARA), em 2009, identificou os campeões de contaminação: pimentão, morango, uva, cenoura, alface, tomate, mamão e laranja.

Riscos

Os agrotóxicos podem contaminar a água e o solo, pondo em risco o meio ambiente e a saúde das pessoas. Entre as doenças associadas a seu uso estão: câncer, alergias respiratórias, doença de Parkinson, entre outras. E os problemas de saúde não estão limitados àqueles que trabalham diretamente com este tipo de produto. Um estudo da Universidade Federal do Mato Grosso identificou que o leite materno de mães que viviam nas cidades já apresentava contaminação.

Agroecologia

Uma das alternativas ao uso de agrotóxicos é a agroecologia, método de cultivo que reduz ou elimina o uso de fertilizante químico. No seu lugar, são adotadas algumas espécies de plantas, respeitando a biodiversidade e a rotação de culturas.

Mas há quem não a considere a melhor solução, uma vez que a produtividade de plantações e pomares agroecológicos é menor. Para este grupo, a solução seria a diminuição da quantidade usada do produto.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos