O povo brasileiro

Ilustração. Zé Plenarinho e Ana Légis abraçam um menino indígena. Os três pisam sobre o desenho do mapa do Brasil verde-claro. Em volta do mapa do Brasil, desenho, em marrom, do mapa de outros países e continentes, de onde saem setas coloridas que apontam para o mapa verde.

A mistura de três povos deu origem ao povo brasileiro, com sua beleza, seu ritmo, criatividade e grande potencialidade para resolver os problemas com soluções que impressionam povos de outros países.

Os filhos dos brancos com os índios, dos negros com os brancos e dos índios com os negros deram origem ao povo brasileiro. A mistura foi estudada de forma apaixonada por estudiosos como o antropólogo e educador Darcy Ribeiro, eleito senador da República em 1991. Darcy morreu em 1997.

“Nós, brasileiros, somos um povo em ser, impedido de sê-lo. Um povo mestiço na carne e no espírito, já que aqui a mestiçagem jamais foi crime ou pecado. Nela fomos feitos e ainda continuamos nos fazendo. Essa massa de nativos viveu por séculos sem consciência de si… Assim foi até se definir como uma nova identidade étnico-nacional, a de brasileiros…” (Darcy Ribeiro, em O Povo Brasileiro)

Índios e Negros

Nos primeiros 50 anos, o convívio entre europeus e nativos foi pacífico. Em troca de objetos de metal, os índios forneciam aos brancos pau-brasil e outros mantimentos. Por causa de interesses próprios e por conflitos com tribos rivais, alguns povos indígenas uniram-se aos portugueses (os Tupiniquim e Tabajara, por exemplo); e outros, aos franceses, que não aceitavam a divisão das terras da América como os portugueses e espanhóis haviam estabelecido (Tratado de Tordesilhas).

Por volta de 1535, com o início da colonização do Brasil e a criação das capitanias hereditárias, depois, em 1549, com a instalação do Governo Geral, os portugueses deram início à grande lavoura de cana-de-açúcar. Aí começava problema grave para os índios. Como precisavam de gente para trabalhar na lavoura, os portugueses capturavam os nativos para obrigá-los a realizar trabalhos forçados.

Além da escravização, os índios também pegaram doenças dos brancos, com as quais não tinham contato antes. Muitos morreram. A resistência dos índios à escravidão, as mortes e o implantação de um lucrativo negócio – a venda de escravos – fizeram com que os portugueses iniciassem o tráfico negreiro.

“Centenas de milhares de escravos africanos foram trazidos para o Brasil. E assim surgiu o país mestiço e mesclado, rico e pobre, de diversidade e dos contrastes”, resume o pesquisador Eduardo Bueno.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

2 Comentário(s)

  • by Lyncon lucas postado 14/06/2020 19:35

    Fiquei com dó dos negros

    • by Turma do Plenarinho postado 15/06/2020 08:59

      O passado de violência contra os negros escravizados é mesmo horrível e não deve nunca ser esquecido, Lyncon! É preciso que todos nós, crianças e adultos, negros e não negros, estejamos lado a lado contra a herança desses tempos terríveis, que perdura até hoje: o racismo. Abraços da Turma!

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos