Coronavírus – saiba como se cuidar!

O Brasil já tem casos confirmados de infecção por coronavírus. Para deixar você por dentro do assunto e ajudar na prevenção dessa doença que não sai dos noticiários, o Plenarinho preparou esta matéria.

O que se sabe sobre o coronavírus?

Coronavírus não é um vírus específico, mas uma grande família de vírus. Eles podem causar desde resfriados simples até doenças respiratórias mais graves, como a Sars (sigla em inglês para Síndrome Respiratória Aguda Grave) e a Mers (Síndrome Respiratória do Oriente Médio).

Uma característica dos coronavírus é que eles podem acometer espécies animais diferentes. A Sars e a Mers, por exemplo, tiveram como hospedeiros morcegos, camelos e dromedários, antes de chegarem aos seres humanos.

O coronavírus que está causando a epidemia de agora está sendo chamado de 19-nCoV (ou Novo Coronavírus). E a doença que ele causa ficou conhecida como COVID-19.

Como se dá o contágio

Os coronavírus normalmente são transmitidos pelo ar, por meio de tosse ou espirro, contato pessoal próximo ou com objetos e superfícies contaminadas. Ou seja, da mesma forma que um resfriado ou uma gripe.

“Cof, cof! Xiii, será que eu peguei?”

Os sintomas mais comuns da COVID-19 são febre, cansaço e tosse seca. Alguns pacientes podem apresentar dores do corpo, nariz escorrendo ou entupido, dor de garganta ou diarreia. Esses sintomas, em geral, são leves e começam gradualmente.

Há pessoas que são infectadas pelo coronavírus mas que não apresentam sintomas e não se sentem mal. A maioria das pessoas (cerca de 80%) se recupera da doença sem precisar de tratamento especial. Cerca de 1 em cada 6 pessoas com COVID-19 fica gravemente doente e desenvolve dificuldade para respirar.

Idosos e pessoas com problemas médicos subjacentes, como pressão alta, diabetes, problemas respiratórios ou cardíacos, têm maior risco de desenvolver a forma grave da doença.

Se você ou alguém da sua família tem febre, tosse e dificuldade para respirar, procure atendimento médico e informe se estiveram em viagens fora do Brasil ou se tiveram contato com pessoas que voltaram de viagem ao exterior recentemente.

Quais são os países com casos confirmados de infecção por coronavírus?

Até o momento, são: Afeganistão, África do Sul, Albânia, Alemanha, Andorra, Antígua e Barbuda, Argentina, Argélia, Armênia, Aruba, Arábia Saudita, Austrália, Áustria, Azerbaijão, Bahamas, Bahrein, Bangladesh, Bielorrússia, Bolívia, Brasil, Brunei, Bulgária, Burkina Faso, Butão, Bélgica, Bósnia e Herzegovina, Camarões, Camboja, Canadá, Catar, Cazaquistão, Chile, China (incluindo Hong Kong, Macau e Taiwan), Chipre, Colômbia, Congo, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Costa do Marfim, Costa Rica, Croácia, Cuba, Dinamarca, Egito, Emirados Árabes Unidos, Equador, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estados Unidos, Estônia, Etiópia, Filipinas, Finlândia, França, Gabão, Gana, Geórgia, Gibraltar, Grécia, Guam, Guatemala, Guernsey, Guiana, Guiana Francesa, Guiné, Holanda, Honduras, Hungria, Ilha da Reunião, Ilhas Cayman, Ilhas Faroé, Índia, Indonésia, Iraque, Irlanda, Irã, Islândia, Israel, Itália, Jamaica, Japão, Jersey, Jordânia, Kosovo, Kuwait, Letônia, Liechtenstein, Lituânia, Luxemburgo, Líbano, Macedônia do Norte, Maldivas, Malta, Malásia, Marrocos, Martinica, Moldávia, Mongólia, México, Mônaco, Namíbia, Nepal, Nigéria, Noruega, Nova Zelândia, Omã, Palestina, Panamá, Paquistão, Paraguai, Peru, Polinésia Francesa, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Centro-Africana, República Democrática do Congo, República Dominicana, República Tcheca, Romênia, Ruanda, Rússia, San Marino, Santa Lúcia, Senegal, Seychelles, Singapura, Sri Lanka, Sudão, Suécia, Suíça, São Bartolomeu, São Martinho, São Vicente e Granadinas, Sérvia, Tailândia, Togo, Tunísia Turquia, Ucrânia, Uruguai, Vaticano e Vietnã.

Como se prevenir

As medidas para reduzir o risco de contrair infecção respiratória por coronavírus ou por qualquer outro vírus são as mesmas:

  • Se for possível, fique em casa. Não saia para nada – a não ser que esteja precisando de assistência médica. A gente fica entediado, é verdade, mas é para o bem de todas as pessoas – seus amigos, parentes, vizinhos, colegas da escola…
  • Use máscaras caseiras que cubram o nariz e a boca se precisar sair de casa;
  • Evite contato com pessoas que estão tossindo ou espirrando. Mantenha pelo menos 2 m de distância;
  • Higienize as mãos com frequência, principalmente após passar por transportes ou locais públicos. Vale a pena ter sempre um frasquinho de álcool em gel para limpá-las quando não puder lavá-las com água e sabão;
  • Cubra o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar, e descarte o lenço em local adequado. Se não tiver um lenço à mão, use o braço para cobrir a boca e o nariz;
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Evite aglomerações ou locais pouco arejados.

Atenção: se você está com os sintomas da COVID-19, procure assistência médica e evite sair de casa. Assim você não transmite doenças por aí.

A Câmara e o Novo Coronavírus

4 de fevereiro: a Câmara dos Deputados aprovou em regime de urgência um projeto de lei do governo federal que regulamenta a quarentena sanitária para os brasileiros resgatados em Wuhan (a cidade chinesa onde surgiram os primeiros casos de infecção pelo Novo Coronavírus). No dia seguinte, os senadores também aprovaram o texto, que seguiu para sanção presidencial.

Pra quem não sabe, quarentena é um período em que pessoas sadias, mas que vieram de áreas onde há risco de infecção por doenças contagiosas, ficam em isoladas e em observação. Esse período tem duração variável – depende do período de incubação da doença.

11 de março:Mesa Diretora da Câmara suspendeu, por tempo indeterminado, sessões solenes, eventos de lideranças partidárias e de frentes parlamentares, a visitação institucional ao Palácio do Congresso Nacional e todos os eventos que não sejam diretamente relacionados à atividade legislativa do plenário e das comissões. A medida, prevista no Ato da Mesa 118/ 2020, visa prevenir a infecção e a propagação da COVID-19 na Casa e preservar a saúde dos deputados, servidores e visitantes.

18 de março: a Câmara aprovou o pedido de reconhecimento de estado de calamidade pública enviado pelo governo federal diante da pandemia de coronavírus. O Senado confirmou a decisão no dia 20.

26 de março: o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou o pagamento de um auxílio emergencial por três meses, no valor de R$ 600,00, a pessoas de baixa renda. O projeto de lei seguiu para o Senado e, em seguida, recebeu a sanção presidencial.

3 de abril: o Plenário da Câmara dos Deputados aprovou a chamada PEC do “orçamento de guerra” (PEC 10/20), que permite a separação do orçamento e dos gastos realizados para o combate à pandemia de coronavírus do orçamento geral da União. A proposta foi a primeira a ser aprovada com o Sistema de Deliberação Remota (SDR) e precisa ser votada ainda pelo Senado.

Com informações da Agência Câmara de Notícias, da Revista Saúde, do Hospital Albert Einstein e dos portais UOL e G1. Conteúdo publicado em 04/02/20. Última atualização em em 06/04/20.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

2 Comentário(s)

  • by sofia postado 02/06/2020 20:01

    Muito interessante! Muito importante sabermos, e conhecer mais sobre como se prevenir, contágio, ect.
    ajudou muito.

    • by Turma do Plenarinho postado 02/06/2020 21:35

      Que bom que gostou, Sofia! Em breve lançaremos mais conteúdo informativo sobre o assunto. Conhecimento é fundamental para a prevenção do contágio! Abraços da Turma!

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos