Radionovela Xô Intolerância

Ilustração. Vital e Cida estão no centro da imagem posicionados em um chão cinza com algumas pedras, onde através de um vidro eles observam os vilões Magoador e Analfaberta tramando um plano no subsolo.

A  Turma do Plenarinho precisa acabar com o plano maligno da vilã Analfa Berta. Ela quer afastar as crianças da educação e do conhecimento, deixando todo mundo desinformado e precon­ceituoso. Será que ela vai conseguir acabar com a empatia que existe entre as pessoas?!Para saber como a história termina, que tal se aventurar com a Turma e aprender a se proteger deste tipo de ameaça?

.

Roteiro:

Na sala de aula, todas as crianças da turma do 6º ano estavam alegres, conversando sentadas em grupos como de costume, esperando a professora chegar. Toca o sinal

Analfaberta disfarçada: Oi, turma!

Vozes aleatórias: “Quem é essa?”

Analfa berta: A professora Josefa passou mal e vim dar aula no lugar dela. Pra começar, preciso do número dos celulares de vocês. É pra mandar o dever de casa.

LOC: No fim da aula, enquanto todos saíam da sala, conversando animadamente, Zé, Légis e Xereta recebem uma mensagem em seus celulares [som de mensagem]. De repente, o comportamento dos três muda e tudo fica muito estranho… [som estranho de transe]

A professora substituta também está indo embora e Vital desconfia de que a conhece de algum lugar. Mas não consegue saber de onde. Cida e Vital vão falar com Zé, Xereta e Légis.

Vital: E aí, galera, bora pra quadra?

Zé: Ah, Vital, não tô afim de jogar com cadeirante não…

Vital: Oxe, Zé! Eu sou cadeirante, mas você sabe que eu detono no basquete, né?!

Zé: Nhé…

Cida: Ué, Zé, que bicho te mordeu?

Xereta: Ih, lá vem a Cida magricela defensora dos fracos e oprimidos.

Zé: Ah, bora, meninas.

Cida: Caraca, Vital, eles nunca agiram assim… Isso parece ser bem  grave.

Vital: É, Cidoca, tá esquisito mesmo. Temos de fazer alguma coisa.

Cida: Demorou!!

No dia seguinte, quando a professora Josefa chegou na sala, todos estavam em silêncio, sentados em fileiras, um atrás do outro.

Professora Josefa: Bom dia, turma! Eu estava com saudades! Ué, pessoal, por que que a sala está desse jeito?

Crianças:

– Ah, fessora, tamo de saco cheio de trabalhar em grupo.

– É, ajudar os outros é chato demais.

Josefa: Zé, que é que aconteceu aqui?

Zé: É isso aí. Cada um por si e ninguém por todos.

Josefa: Turma! Não é assim que trabalhamos! Quero conversar com vocês depois.

Mais tarde, Vital e Cida procuraram a professora Josefa.

Josefa: Entrem, entrem! Eu estava mesmo querendo falar com vocês. Vocês da Turma brigaram?

Vital: Não, fessora, mas o pessoal tá bem estranho e parece que não é só na sua turma.

Josefa: Hum… Então não foi só aqui… Olha, eu achei esse papel na sala. Será que tem algo a ver com tudo isso?

Cida: Hum… Parece um tipo de código. Vital, isso é trabalho para o Adão! Ele deve estar na nave! Bora pra lá!

Então, Vital e Cida correram para a nave.

Cida: Adão, Adão! Para tudo! Temos uma missão pra você! Tem algo muito estranho acontecendo com a nossa turma e pode ter a ver com esse código aqui, ó, que está nesse papel!

Adão: Deixa eu ver! Hum…. Vamos deixar o computador trabalhar nisso. Mas acho que vai ser mais difícil do que eu imaginava, esse código parece estar alterado.

Vital: Seja o que for, deve ser algo muito sério, o Zé sempre foi meu principal incentivador… Lembro de quando eu queria jogar basquete e zombavam de mim. Perdi as contas de quantas vezes joguei sozinho até que conheci o Zé e todos vocês. Foi quando eu descobri que o olhar do outro pode acabar com as diferenças.

Adão: Galera, melhor ir pra casa e esperar. Isso daqui ainda vai demorar a ficar pronto. Bora esperar o computador nos avisar quando estiver concluído.

LOC: Depois de algumas horas…

Voz do computador: A-NÁ-LI-SE  CON-CLU-Í-DA. MEN-SA-GEM  EN-VI-A-DA.

LOC: A mensagem dizia para toda a Turma se encontrar antes da aula. Mas Zé, Légis e Xereta não deram bola, nem ligaram. Bem cedinho, antes da aula, Vital, Cida, Adão e Edu Coruja se encontram na nave.

Adão: Macacos me mordam! É um vírus que cria um campo magnético através dos celulares e altera o comportamento das pessoas!

Vital: Ah, então é isso?

Cida: Bora logo pra escola avisar para a professora.

Adão: Vão indo. Preciso terminar de ler essa papelada toda. Pode ter mais coisa.

Enquanto isso, no COVIL, o Centro de Operações dos Vilões, Analfa Berta tira seu disfarce de professora substituta e comemora seu sucesso!

Analfa Berta: Olha, Magoador, nosso plano está dando certo! Estamos acabando com a empatia e a tolerância! Veja como as crianças brigam! Elas estão se odiando!!!!

Magoador: Excelente! A ignorância é amiga do preconceito! Quanto menos elas respeitarem as diferenças, mais vão se detestar!

Analfa Berta e Magoador: Vamos acabar de vez com esta infância solidária! Muahahahaha

Cida e vital correm para encontrar a professora Josefa

Cida ofegante: Professora, professora! Conseguimos decifrar o código!

Vital: É um vírus no celular que está alterando o comportamento da galera.

Josefa: Nossa! Será que isso é coisa daquela professora substituta?

Adão chega correndo com o celular na mão:

Adão: Turma! Olha o que eu descobri! O endereço do computador de onde saiu o vírus é Rua da Crueldade, número 1.

Vital: Eu e a Cida vamos até lá!

Adão: E eu volto pra Nave pra ver o que consigo fazer pelo computador.

Josefa: E eu vou avisar a polícia e mandar toda a turma desligar o celular agora.

Josefa: Turma, hoje todos os celulares devem ficar DES-LI-GA-DOS!

Crianças:

– Nossa, professora, que coisa mais antiga!

– Fessora, não tá desligando, não!

– Também não tô conseguindo…

Cida e Vital chegam rápido ao endereço que Adão descobriu.

Vital: Ué… Mas esse lugar parece estar abandonado…

Cida: Olha! Um pedaço de papel igual ao que a professora Josefa encontrou na sala! A gente deveria saber que isso só podia ser coisa daqueles vilões!

Enquanto Cida e Vital dão uma olhada no lugar, chegam João e Marina. Cida e Vital explicam o que está acontecendo e, juntos, decidem que é preciso entrar no COVIL e resolver tudo de uma vez por todas.

Os vilões descobrem pelas câmeras escondidas que a turma conseguiu encontrá-los, mas Magoador parece despreocupado.

Analfaberta: Não acredito! Esses pestinhas outra vez!!!

Magoador: Relaxa! Eles não vão chegar aqui a tempo! Falta muito pouco para concluirmos nossa Operação Intolerância! Ahahahaha

Enquanto isso, tudo parece muito quieto no caminho dos meninos. De repente, fica completamente escuro.

Vital: E agora??? Não estou enxergando nada!!

Marina: Deixa comigo, Vital! Ser cega me ajuda muito nessas horas. Não preciso de luz para guiar vocês. Sigam-me!

Vital: Puxa, esse lugar não é nada acessível!!!

Cida: Gente, olha lá o Edu!

Edu: Pessoal! Uuu! Trouxe um pen drive com o antivírus que o Adão criou! Precisamos instalar no computador central dos vilões! Uuu!

Cida: Mandou bem, Edu!! Acho que tem uma passagem ali, ó!

Marina segue guiando a turma com segurança até que… (som de tremor e pedras caindo no chão).

Cida: Eita ferro, as paredes estão caindo!

Vital: Rápido! Todo mundo em cima da minha cadeira!!

Cida:  Vital, que sorte que a sua cadeira é multi-função!

Vital: Aaah não! O chão está se abrindo!

AAAAHHHHHHHHH

CUIDADOOOOOOOO

Todos caíram no chão de um lugar bem alto! Mas pra sorte da galera, Edu, voando, consegue ajudá-los a sair do buraco. Só Vital fica pra trás. E parece que a cadeira dele está quebrada!!!

Vital: Edu, não temos tempo a perder. Eu estou bem! Vou dar um jeito aqui na minha cadeira e chego até vocês num minuto. Corram!!

Cida, João e Edu, através de um vidro no chão, conseguem ver os vilões trabalhando no subsolo do COVIL.  Pareciam estar tramando alguma coisa. Cida não conseguia ouvir o que eles estavam dizendo e pede ajuda a João, que é surdo e sabe fazer leitura labial.

João lê os lábios dos vilões e conta tudo para Cida, usando a Língua Brasileira de Sinais. Cida traduz para o resto da galera.

Cida: Só temos 30 segundos para instalar o antivírus ou vai ser tarde demais!!

Vital ainda tentava fazer a cadeira voltar a funcionar…

Vital: Funciona, cadeira, funciona!!!

Vital: Consegui!!

Cida: Vital! Você estava certo, a gente já conhecia essa professora substituta!

Vital: Analfa Berta!

Edu: Uh! O computador central está ali! Só faltam 15 segundos!! O tempo está se esgotando!

Cida, João e Vital tentam, sem sucesso, levantar o vidro por onde conseguiam enxergar os vilões.

Edu: Olha! Ali tem um buraco! Uuu! Mas acho que eu não consigo passar por ele!

Vital: Pera… Deixa eu tentar uma parada aqui com a minha cadeira.

Vital: Ufa! Ainda bem que nem tudo estragou com o tombo!

Acionando um controle de sua cadeira, Vital usa um mini drone em forma de inseto para fazer o pendrive chegar até o computador central.

Voz do computador: OPERAÇÃO INTOLERÂNCIA ESTARÁ CONCLUÍDA EM 5, 4, 3, 2…

AS DEFINIÇÕES DE VÍRUS FORAM ATUALIZADAS

Todos: Olha lá! O antivírus foi instalado!! Eeeeee!

Apressados para fugir, os vilões acompanhavam de longe, pela tela do computador, a conclusão do seu plano maligno. De repente:

Voz do computador: OPERAÇÃO CANCELADA

Vilões juntos: O QUEEEEE? NÃO PODE SERRRR!!!

Analfa Berta: NÃO ACREDITOOOOOOOO! ELES CONSEGUIRAM DE NOOOVOOO!!

Magoador: Mas nós voltaremos! Não desistiremos nunca de acabar com esta infância feliz!! Ahahahahahaha!!

No dia seguinte, na escola, todos tranquilos conversavam sobre tudo o que tinha acontecido.

Adão: Ainda bem que deu tudo certo e agora, com o antivírus, todos estamos protegidos desse tipo de comportamento preconceituoso.

Josefa: Não, Adão. Nunca estaremos totalmente imunes. Precisamos estar sempre atentos para nunca deixar que acabem com a nossa empatia e com respeito entre todos.

Vital: Isso mesmo, fessora! Pô, Zé, tu tava esquisitão mesmo…

Zé: Desculpa, cara, aquele não era eu!

Vital: Então bora pra quadra?

Zé: Só se for agora!!!

FIM

 

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

2 Comentário(s)

  • by Sheila postado 05/02/2021 21:55

    Sou professora, gostei muito da radionovela os temas são muito relevantes. Vou ver com uma rádio comunitária do meu bairro para que eles incluam na programação da rádio. Existe alguma divergência por parte de vocês?

    • by Turma do Plenarinho postado 08/02/2021 14:07

      De forma alguma, Sheila! Ficamos muito felizes em saber do seu interesse! Se precisar do arquivo de áudio para viabilizar a veiculação da radionovela, avise que a gente manda para você! Abraços da Turma!

Comente!

Deixe uma resposta para Sheila Cancelar resposta

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos