8 de abril é o Dia Nacional do Sistema Braille

O Braille é utilizado no mundo todo para alfabetizar pessoas que não enxergam. Trata-se de um sistema tátil de escrita e leitura baseado em 64 símbolos em relevo. Com ele, é possível representar letras, algarismos e sinais de pontuação. É utilizado por pessoas cegas ou com baixa visão, que usam o toque de uma ou duas mãos para realizar a leitura, feita da esquerda para a direita.

A origem

Quem criou este sistema de símbolos foi o francês Louis Braille (1809 – 1852). Ele ficou cego depois de ter, aos 3 anos de idade, o olho perfurado por uma ferramenta da oficina do pai. O machucado infeccionou, a infecção se alastrou e ele acabou perdendo a visão do outro olho, também.

A origem do sistema de escrita tátil, no entanto, está ligada ao exército francês. Nos anos 1800, durante a guerra, os soldados precisavam decodificar mensagens no escuro para não chamar a atenção dos inimigos. Foi aí que Charles Barbier de La Serre teve a ideia de criar um método que usasse o tato. A proposta não fez sucesso entre os integrantes da tropa e de La Serre acabou por adaptá-lo para os cegos.

Braille conheceu o método de La Serre quando estudava no Instituto Nacional para Jovens Cegos de Paris. O menino de 12 anos se dedicou a estudá-lo e passou a melhorá-lo. Com 15 anos, em 1824, Braille simplificou o sistema original, incluindo notação numérica e musical. Torna-se professor do Instituto e, quatro anos depois, lançou seu próprio método de comunicação.

Não foi imediata a aceitação do que ele propôs e um dos principais professores da escola chegou a proibir seu uso pelas crianças. Mesmo as pessoas cegas tinham dificuldade de entender os benefícios do novo sistema. No instituto onde dava aulas, o novo código só foi adotado oficialmente dois anos após sua morte, em 1852.

No Brasil, o sistema foi introduzido em 1854, mesma época da inauguração do Instituto Benjamin Constant, no Rio de Janeiro.

Por que 8 de abril?

A data foi escolhida para homenagear José Álvares de Azevedo, o primeiro professor cego do Brasil, que fazia aniversário em 8 de abril.

José de Azevedo nasceu cego e, aos 10 anos de idade, foi enviado à Paris estudar no Instituto Real dos Jovens Cegos. Lá, aprendeu o recém-criado sistema de Braille. Ao voltar ao Brasil, ensinou e espalhou o Braille pelo País.

Você sabia?

O Plenarinho já falou sobre Dorina Nowill, fundadora de uma das primeiras editoras de livros em Braille no Brasil.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos