Maria Quitéria

Ilustração com fundo em tons de azul. No centro, do ombro para cima, está Maria Quitéria. Uma mulher de cabelos curtos, castanhos e ondulados. Ela tem olhos castanhos e lábios rosados mostram um leve sorriso. Na cabeça, ela usa um chapéu comprido dourado, com um detalhe verde no topo. Usa farda azul, com faixa dourada e detalhes também dourados nos ombros.

Essa grande mulher se destacou na independência do Brasil, lutando em guerrilhas e defendendo o estado da Bahia.


Em 1822, era proibido que as mulheres se alistassem como soldados. Então, Maria Quitéria se alistou com o nome do cunhado no Batalhão de Voluntários de D. Pedro I. Na luta pela Consolidação da Independência na Bahia, o soldado Medeiros, bravo e audaz, era na verdade Maria Quitéria de Jesus!
Duas semanas depois, seu pai, o fazendeiro Gonçalo Alves de Almeida, descobriu onde Maria Quitéria estava. Por ser conhecida por seu manejo nas armas, sua coragem e disciplina militar, o major José Antônio da Silva Castro não permitiu que ela saísse do batalhão.
Em 1823, ela foi condecorada como “Cavaleiro da Ordem Imperial do Cruzeiro do Sul”. Foi a primeira mulher a instalar-se numa unidade militar brasileira, tornando-se símbolo do movimento de emancipação feminina.
Maria Quitéria morreu em 1853, aos 61 anos.

Assista ao vídeo da TV Câmara sobre Maria Quitéria.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos