Leolinda Daltro

Ilustração. Sobre fundo em tons de cor de laranja, uma mulher aparece no centro, dos ombros para cima. Ela tem cabelos compridos, castanhos e presos atrás do pescoço. De pele clara e olhos castanhos, a mulher veste uma roupa de gola alta em tons de verde-claro.

A professora Leolinda Daltro se destacou na luta pelos direitos das mulheres. Com um comportamento ousado, até considerado rebelde, ela queria chamar atenção para as injustiças de sua época.

Incomodada com o fato das mulheres ainda não poderem votar, ela fundou Partido Republicano Feminino, em 1910. Seu objetivo era para mobilizar o público feminino para lutar por seus direitos.
Em 1911, como professora da Escola Orsina da Fonseca, liderou suas estudantes em passeata até o Palácio do Catete. Recebeu muitas críticas da imprensa, entre elas a de que as mulheres não podiam participar da política, porque não lutavam nas guerras. Não fosse por isso. Leolinda ensinou suas turmas de meninas a manejar armas.

Incansável e ciente da importância dos direitos pelos quais lutava, apresentou requerimento para o direito ao voto feminino à Câmara dos Deputados, em 1916. Os parlamentares estavam discutindo justamente as mudanças nas leis eleitorais. Leolinda também foi a primeira brasileira candidata às eleições municipais, em 1919, defendendo a diminuição das desigualdades e da miséria, mas teve seu registro negado.

As mulheres só conquistaram o direito ao voto em 1932.
(Com informações da Revista Fórum Digital)

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos