Mulheres nas alturas

Em menos de um ano, duas viagens espaciais tiveram sua tripulação composta 100% por mulheres. No dia 15 de janeiro deste ano, as americanas Jessica Meir e Christina Koch realizaram uma segunda viagem em que tiveram como missão substituir as baterias de matrizes solares da International Space Station, que é um laboratório espacial.

De acordo com a NASA, esta segunda missão totalmente feminina é resultado do número crescente de astronautas mulheres que, pela primeira vez na história, representam metade da equipe. A missão prevista para março do ano passado, no entanto, foi adiada em 7 meses, por falta de roupas nos tamanhos que vestissem as astronautas (só havia traje tamanho M!).

Quem são Jessica Meir e Christina Koch?

Jessica Meir (42 anos) é bióloga e astronauta, ainda criança lembra de ter visto na televisão um ônibus espacial partindo em missão. Ela morava em uma zona rural onde o céu coberto de estrelas sempre a impressionou.

Christina Koch (40 anos) iniciou sua carreira ao entrar no programa da Academia da NASA, em 2001. Desde então, já fez quatro caminhadas espaciais. Ela é engenheira eletricista e física.

A caminhada espacial de janeiro foi a 43ª a incluir a presença feminina. “O que estamos fazendo agora mostra todo o trabalho nas décadas anteriores, tudo o que as mulheres fizeram para nos colocar onde estamos hoje”, afirmou Meir.

Curiosidades 

Você sabia que até julho de 2016, das 537 pessoas que haviam viajado ao espaço, 61 eram mulheres?

A primeira astronauta a ir ao espaço foi a soviética Valentina Tereshkova, no ano de 1963, na nave Vostok 6.

Nos dias de hoje, três países mantêm programas espaciais ativos que incluem mulheres: China, Rússia e Estados Unidos. Outros países também enviaram mulheres em missões espaciais: Canadá, França, Índia, Irã, Itália, Japão, Coréia do Sul e Reino Unido.

Apesar de nenhuma brasileira ainda ter ido ao espaço, a astrofísica Duília Fernandes trabalha na NASA há mais de 20 anos e tem contribuído em vários projetos. Ela atualmente trabalha no programa telescópio Hubble.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

2 Comentário(s)

  • by Solange Kelly Souza postado 28/01/2020 11:57

    Olá, tudo bem?
    O Plenarinho poderia ter algo voltado para crianças pequenas na fase de alfabetização, seria ótimo. Sou mãe e voluntária, infelizmente nossas escolinhas e projetos em Diadema estão carentes de tudo para eles.

    • by Turma do Plenarinho postado 29/01/2020 11:17

      Oi, Solange! Infelizmente não desenvolvemos material para crianças tão pequenas. Como falamos de assuntos mais complexos, como cidadania e direitos da infância e da adolescência, nosso público necessariamente precisa ser mais velho para conseguir captar melhor a nossa mensagem. Abraços da Turma!

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos