11 de abril – Dia do Infectologista

Ilustração. O fundo, em tons de laranja e amarelo, lembra uma fotografia antig de uma rua com árvores e um grande casarão. No centro, dos ombros para cima, aparece o desenho de um homem de cabelos castanhos curtos e alguns fios grisalhos. Ele tem pele clara, barba cheia e bigodes com as pontas viradas para cima. O homem veste paletó azul, camisa branca e gravata vermelha.

Em comemoração ao Dia do Infectologista, celebrado em 11 de abril, vamos conhecer o que esse profissional faz. O infectologista é o médico capaz de diagnosticar e tratar doenças infecciosas que podem ser provocadas por vírus, bactérias, fungos, entre outros microrganismos.

A data foi escolhida pela Sociedade Brasileira de Infectologia por ser o aniversário de Emílio Ribas, médico sanitarista que trabalhou intensamente no combate a doenças infecciosas, como febre amarela, varíola e tuberculose. Para se ter uma ideia da sua dedicação, Emílio Ribas se deixou picar por um mosquito infectado para provar que a febre amarela não era contagiosa e que seu meio de transmissão era apenas pela picada de um inseto contaminado. Ele nasceu em 1862 e morreu em 1925, em São Paulo.

Alguns exemplos de doenças diagnosticadas por estes profissionais são gripe, dengue, COVID-19, viroses infantis, meningites, pneumonias, micoses, verminoses e doenças sexualmente transmissíveis, como Aids, hepatite e herpes.

A prevenção é uma das formas mais eficientes de combate às infecções. Por isso, esses profissionais também atuam na pesquisa e desenvolvimento de vacinas e outras medidas preventivas.

Em países como o nosso, os infectologistas têm especial relevância, porque também atuam no combate às chamadas doenças tropicais negligenciadas, que têm pouca ou nenhuma incidência em países desenvolvidos, mas afetam especialmente as populações de baixa renda, como malária, dengue, leishmaniose e doença de Chagas. O Brasil abriga um centro de referência mundial em pesquisa e tratamento de doenças infecciosas, especialmente doenças tropicais: a Fiocruz.

Reprodução autorizada desde que contenha a assinatura "plenarinho.leg.br - Câmara dos Deputados" e não seja para fins político-partidários

Comente!

Seu endereço de email não vai ser publicado. Campos marcados com * são exigidos